Morre empresário baleado com tiro de fuzil pela PM em Arapiraca

Marcelo Barbosa Leite foi transferido da Santa Casa de Maceió para o Hospital Beneficência Portuguesa do Mirante, em São Paulo, em estado gravíssimo, mas não resistiu.

Por Chrislayne 05/12/2022 - 13:52 hs
Foto: Reprodução/Instagram
Morre empresário baleado com tiro de fuzil pela PM em Arapiraca
Empresário Marcelo Barbosa Leite baleado durante abordagem policial em Arapiraca morre em São Paulo

 

Morreu o empresário Marcelo Barbosa Leite, de 31 anos, que foi ferido por um tiro de fuzil durante uma abordagem da Polícia Militar em Arapiraca. A informação foi divulgada pela família do empresário na manhã desta segunda-feira (5).

Marcelo estava internado na UTI do Hospital Beneficência Portuguesa do Mirante, em São Paulo, em estado gravíssimo, desde a última quarta-feira (30), quando foi transferido da Santa Casa de Maceió.

De acordo com amigos da família, o velório de Marcelo Barbosa Leite e o enterro devem acontecer em Arapiraca, mas ainda não há informações sobre quando o corpo do empresário chega a Alagoas.

O empresário foi baleado enquanto dirigia na AL-220 na madrugada do dia 14 de novembro. Ele passou por uma viatura da Polícia Militar em alta velocidade e houve uma perseguição. A Polícia Militar alega que o empresário estava armado e apontou a arma para os PMs, que revidaram com o disparo.

A família de Marcelo contesta a versão da PM e diz que a arma foi implantada pelos policiais no carro do empresário para justificar os disparos contra ele, que sequer possuiu arma de fogo.

Ainda segundo parentes, o empresário perdeu um rim, o baço e parte do intestino. Na Santa Casa, Marcelo teve um choque séptico na sexta-feira (25), além de outras complicações. O estado de saúde dele se agravou e os médicos detectaram um sangramento interno.

O caso é investigado por uma comissão formada por três delegados da Polícia Civil. Uma reprodução simulada da ação policial que resultou na morte do empresário foi determinada pela Justiça a pedido do Ministério Público de Alagoas.

O delegado Sidney Tenório disse que testemunhas foram ouvidas de forma presencial, assim como o pai e a esposa da vítima. O objetivo é ter mais uma versão do caso para dar continuidade às investigações.

A arma que teria sido sacada por Marcelo foi recolhida e encaminhada para perícia.

Por: g1 AL