Seminário debate fortalecimento de ações no combate à violência sexual contra crianças e adolescentes.

Instituída no ano 2000, pelo projeto de lei 9970/00, o dia 18 de maio é lembrado em todo o Brasil devido ao assassinato da menina Araceli.

Por Ranjelio 18/05/2022 - 14:50 hs
Foto: Assessoria

No mês de enfrentamento da violência e da exploração sexual de crianças e adolescentes, a Prefeitura de Arapiraca, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, está realizando ações de conscientização e mobilização de toda a sociedade.

Na manhã desta terça-feira (17), o Planetário Municipal e Casa da Ciência reuniu representantes do poder público e sociedade, no seminário “Faça bonito, proteja nossas crianças e adolescentes”.

O prefeito Luciano Barbosa, a vice-prefeita Rute Nezinho, a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Fabrícia Galindo, a superintendente de Assistência Social, Rainilda Sales, a presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes de Arapiraca (CMDCA), Rosana Queiroz, e os representantes dos Conselhos Tutelares I e II, Aermerson Barros e Joelma Araújo, participaram da abertura dos trabalhos.

O evento também contou com a presença do secretário-executivo de Governo, Vytor Ferro, secretária de Comunicação, jornalista Mônica Nunes, empresário Daniel Barbosa, assistentes sociais, bem como profissionais de saúde e de educação do município de Arapiraca.

Na ocasião, o prefeito Luciano Barbosa parabenizou a secretária Fabrícia Galindo e toda equipe pelo trabalho diário em defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes.

“Também quero agradecer a presença dos representantes dos conselhos tutelares, juntamente com todas as assistentes sociais e outros servidores públicos que atuam nas políticas públicas para diminuir as desigualdades sociais em nossa sociedade. Arapiraca tem desenvolvido ações constantes com esse propósito. Só teremos uma sociedade mais saudável começando a cuidar, primeiramente, da educação e da proteção de nossas crianças”, acrescentou o prefeito.

Instituída no ano 2000, pelo projeto de lei 9970/00, o dia 18 de maio é lembrado em todo o Brasil devido ao assassinato da menina Araceli, uma criança de oito anos que foi drogada, estuprada e morta por jovens de classe média alta, em Vitória (ES). Esse crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje permanece impune. A semana do 18 de maio conta com ações de mobilização contra a violência sexual em todo os País.