Prefeitura combate proliferação de pragas no Residencial Nossa Senhora Aparecida.

A inspeção evita a multiplicação dos animais nas casas.

Por Ranjelio 06/05/2021 - 18:02 hs
Foto: Assessoria

Para diminuir, eliminar ou prevenir riscos de problemas sanitários decorrentes da ação de pragas, a Prefeitura de Arapiraca, por meio da superintendência de Meio Ambiente, realizou a aplicação de produtos químicos em uma proliferação de piolhos de cobra, também conhecido como embuá ou gongolo, no Residencial Nossa Senhora Aparecida.

Na ação de controle, realizada nesta quarta-feira (5), a equipe fez uma desratização e vistoria zoosanitária em mais de 20 casas, utilizando mais de 70 litros de calda de inseticida inodoro e não prejudicial à saúde dos moradores. A inspeção evita a multiplicação dos animais nas casas.

O superintendente de Meio Ambiente, Ricardo Vieira, ressaltou que, durante as visitas, as equipes estão fazendo um trabalho intenso de sanitização e orientação ao morador de como evitar as pragras durante tempos de chuva.

“Durante estas visitas aos bairros, também é feito um trabalho de educação com os moradores, orientando sobre a melhor forma de acondicionar o resíduo e descartá-lo”, explica.

“O período chuvoso facilita a reprodução destes animais e o residencial foi construído em uma área rural. Então, com esse clima, esses animais ficam sem seus inimigos naturais e acabam invadindo a área urbana. Trabalhamos intensamente neste para extinguir estas pragas e evitar doenças. Também estamos fazendo um trabalho de educação com os moradores, orientando sobre a melhor forma de acondicionar o resíduo e descartá-lo ”, frisou o superintendente.

“Assim que recebemos a denúncia, nos dirigimos ao residencial e concluímos o serviço para que a população não fosse prejudicada. Estamos fazendo um trabalho intenso para evitar esses tipos de situações, mas é importante que a população também contribua”, disse o secretário executivo Vytor Ferro.

Como evitar os embuás?

Além da mudança climática, entulhos e o lixo depositados na rua, a céu aberto, podem atrair pragas, animais peçonhentos e outros bichos. Por esse motivo, a população deve se conscientizar da importância de fazer o descarte correto de resíduos que não serão mais utilizados em seu dia a dia.

Os gongolos — também conhecidos como embuás ou piolhos de cobra — são inofensivos. Esses animais vivem, principalmente, escondidos no quintal, em gramados, embaixo de folhas, de pedras ou de troncos. As condições ideais para sua proliferação são o excesso de irrigação das áreas de jardins e o acúmulo de matéria orgânica morta, seja animal ou vegetal.

Reduza a quantidade de água usada para regar as plantas, mantenha os jardins com o mínimo de material orgânico possível, substituindo esterco por fertilizantes químicos, e acabe com possíveis abrigos.