Grupo se reúne para praticar yoga ao ar livre em praças de Arapiraca.

Nesta sexta acontece mais um encontro na Praça Ceci Cunha, às 18h30.

Por Ranjelio 24/11/2017 - 14:16 hs
Foto: Assessoria

O caminho interior está acessível a todo mundo, de qualquer credo, cor e orientação sexual. Basta que os olhares se voltem para si, mas de forma séria.

E é isso o que está levando diversos arapiraquenses a buscarem o autoconhecimento. Uma dessas trilhas é feita por meio da prática da yoga, um sistema filosófico oriental que lida com o âmbito físico e mental.

Um grupo de estudos está se reunindo e se firmando semanalmente ora no Bosque das Arapiracas, ora na Praça Municipal Ceci Cunha, no Centro de Arapiraca, alternando as idas.

Nesta sexta (24), por exemplo, haverá mais um encontro aberto ao público na Praça Ceci Cunha pontualmente às 18h30, ali perto dos elefantes feitos artesanalmente com pneus. A aula será conduzida pela experiente professora maceioense Dulce Lumina Magalhães, que tem mais de 20 anos de experiência e luz a espalhar.

A idealizadora do projeto, a fisioterapeuta arapiraquense Grazielle Lima, é a facilitadora das aulas que se alternam às de Dulce: uma semana com ela, outra com Dulce.

“Estou muito feliz com essa acolhida da yoga. E acho que isso deve chegar para todo mundo. É uma filosofia que realmente transforma vidas, porque ela faz você se descobrir, você se perceber; o seu corpo percebe que você não é apenas um corpo. Existe uma conexão com o todo. A yoga faz isso: clareia a nossa visão. E o nosso grupo aqui em Arapiraca só vem aumentando”, diz a contente Grazielle, ressaltando que essa imersão espiritual gera uma sociedade mais pacífica.

Uma destas novas adeptas é a terapeuta ocupacional de 28 anos de idade, Gabriella Freire. Ela é católica, mas nada a impediu de trilhar por esse caminho de descobertas indiano.

“Sempre fui ligada em ‘energia’. Na realidade, vejo Deus em tudo. Vejo e sinto a presença Dele. E me refiro a Deus em um contexto muito mais amplo que qualquer religião prega. Com a oportunidade de expandir esse sentimento, acabei por atender esse chamado da yoga. Quero aprender mais sobre o controle do meu corpo, da minha mente, da minha respiração. Até o ponto em que pararei de chamar de ‘minha’”, conta ela.

Além dessa prática no Bosque e na Praça Ceci Cunha, há de 15 em 15 dias no Instituto de Ensino Superior Santa Cecília (Iesc), bairro Novo Horizonte, aulas de Budismo com o professor Pema Tsering. O próximo encontro será já nesta quinta (23), a partir das 19h.

Yoga Day

Em agosto deste ano, ocorreu a 1ª edição do Yoga Day Arapiraca também no Bosque, com a professora pernambucana Linda Shanti, reunindo mais de 230 pessoas em uma tarde especial de exercícios e reflexão.

O interesse dos arapiraquenses nessa área está se amplificando e a oferta de eventos como este e também destas movimentações semanais necessárias são indicadores para o aprofundamento do Eu verdadeiro.