Saúde de Arapiraca é tema de audiência pública na Câmara de vereadores

Por Chrislayne 16/08/2017 - 08:46 hs
Foto: Assessoria

Vereadores, sociedade civil e servidores municipais participaram, na manhã desta terça-feira (15), da Audiência Pública de Saúde de Arapiraca. A audiência ocorreu na casa legislativa e foi apresentada pela secretária de saúde, Aurélia Fernandes, que respondeu aos questionamentos dos 15 vereadores presentes.
Ao fazer um diagnóstico de sua pasta, Aurélia Fernandes, citou o aumento de 61 para 67 equipes do PSF que juntas cobrem 93% do município, com realização de exames laboratoriais, tomografias e ultrassons. Além disso, a Secretaria conta com cinco equipes de saúde bucal e 81 agentes de saúde.
Durante as cinco horas da Audiência Pública, a secretária Aurélia Fernandes, fez um levantamento de como encontrou o setor ao assumir a pasta e das ações executadas nestes últimos sete meses, assim como as dificuldades e desafios.
Questionada pelos vereadores o porquê faltam medicamentos nos Postos de Saúde, Aurélia Fernandes falou da burocracia, apontando como entraves, a demora nas licitações. A secretária garantiu que está fazendo o possível para sanar esses problemas.
Os vereadores também questionaram quais empresas estão realizando as obras nas Unidades Básicas de Saúde nos bairros Massaranduba, Planalto e Arnon de Melo e qual o motivo da paralisação nas obras.
Segundo Aurélia Fernandes a empresa Macri Construtora, responsável pelas obras, recebeu 80% dos recursos, porém só entregou 50% dessas obras. A informação gerou uma grande indignação por parte dos vereadores que cobraram punição para essas empresas.
Também questionada sobre a falta de marcação de exames, Aurélia Fernandes lamentou que cerca de 82 mil pessoas deixaram de fazer seus respectivos exames, tirando a vaga de quem realmente estava necessitando.
A secretária também apontou dificuldades encontradas em sua pasta, exemplificando a baixa contrapartida do Ministério da Saúde para o custeio da Saúde, assim como a não habilitação de serviços importantes, como a cardiologia do Hospital Chama, que estão praticamente prontos, porém sem poder funcionar devido a falta de habilitação.
A secretária falou, ainda, sobre as metas da atual gestão na área da saúde, citando como prioridades a reabertura da UBS do Jardim das Paineiras, o reinício da reforma do 5º Centro, a reforma do CRIA, a construção da UPA e da UBS Canafístula, e da sede própria da Vigilância Sanitária, além da adesão ao Conisul.
Ao final da Audiência Pública, a secretária disse que não tem medido esforços, até abdicando do convívio diário com a família principalmente com as filhas, para se dedicar ao trabalho e, com isso, oferecer em nome do prefeito Rogério Teófilo, uma melhor assistência à saúde da população.
A secretária pretende voltar à Câmara em meados de dezembro, para falar sobre novos avanços em sua Pasta e apresentar outros números positivos.
A presidente da Casa Herbene Melo, professora Graça disse que estava satisfeita com as colocações da secretária Aurélia Fernandes e acreditava em seu trabalho a frente da Pasta.
Estiveram participando da audiência pública os vereadores Sérgio do Sindicato (PPS), Rogério Nezinho (PMDB), Leo Saturnino (PMDB), Fabio Henrique (PC do B), Fabiano Leão (PMDB), Edvânio do Zé Baixinho (PSL), Gilvânia Barros (PMDB), Professora Graça (PDT), Moisés Machado (PDT), Dr. Fábio (PR), Thiago Ml (PMN), Pablo Fenix (PRB), Willomaks da Saúde (PRP), Melquisedec de Oliveira (PRB), Jairo Barros (PRP), Pastor Marcos Caetano (PTC), Sinielza Pessoa (PSD). 

Por:  Assessoria