Vereador pede Serviço de Verificação de Óbito para Arapiraca , o SVO

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou na noite desta terça-feira (13), sessão presidida pela Professora Graça, Melquisedec, Gilvania Barros e Fabiano Leão

Por Chrislayne 14/06/2017 - 08:52 hs
Foto: Assessoria

O vereador Dr. Fábio (PR) usou a tribuna da Câmara Municipal, na noite desta terça-feira (13) para cobrar da prefeitura que promova um mutirão de limpeza no conjunto residencial Nossa Senhora Aparecida.
O parlamentar justificou seu pedido alegando que os moradores desta localidade usaram a ferramenta virtual ‘Gabinete On Line’ para pedir ao vereador que encaminhe o pedido para este mutirão de limpeza junto à secretaria de Serviços Públicos o mais breve possível, devido ao grande volume de lixo e entulhos acumulados em vários trechos da comunidade. 
Na oportunidade, Dr. Fábio conseguiu que os vereadores presentes à sessão desta terça-feira aprovassem a indicação nº 447/2017 que solicita ao prefeito Rogério Teófilo (PSDB), junto à secretaria municipal de Educação e Esporte, que viabilize meios para construir um campo de futebol no bairro Bonsucesso.
Em outra indicação, o vereador pede a construção de um posto policial no residencial Nossa Senhora Aparecida, no bairro Bom Sucesso. Todas as indicações do parlamentar foram aprovadas por unanimidade e com a subscrição dos demais parlamentares.
O vereador Willomaks da Saúde, lamentou a falta de médicos disponíveis após às 22 horas para realizar o Serviço de Verificação de Óbitos em Arapiraca.
De acordo com o parlamentar, se uma pessoa falece de causas naturais e tem que esperar para o dia seguinte para que seja feito o laudo cadavérico, deixando a família transtornada por ter que ficar até o outro dia para que esse serviço seja feito.
Segundo o vereador, esse serviço de verificação de óbito já vem sendo cobrado pela população há muitos anos.
Outro assunto, abordado pelo vereador que chamou a atenção, foi com a greve dos professores da rede municipal de ensino de Arapiraca, que já entra no seu sexto mês de paralisação.
Ele disse que estava bastante indignado com toda esta situação e reafirmou o seu compromisso como parlamentar, de cobrar dos gestores uma solução para o problema.
Willomaks da Saúde concluiu o seu pronunciamento, ressaltando a importância e o poder que tem o Ministério Público para resolver essas questões envolvendo servidores públicos e administrações municipais, ao se referir a uma reunião que haverá na manhã desta quarta-feira (14), entre o Sinteal e o próprio Ministério Público Estadual, para discutir o assunto.
Por sua vez, a Professora Graça comunicou que a Casa recebeu um ofício do Sinteal solicitando uma audiência pública com a categoria para discutir o problema da greve que já se arrasta há seis meses.
Ainda falando sobre o setor de Educação de Arapiraca, a Professora Graça falou sobre um encontro que manteve na semana passada, com a secretária de Educação, Mônica Pessoa, onde cobrava uma posição concreta em relação a greve e efetivamente quais as escolas estavam funcionando ou não.
O documento lido na tribuna da Câmara Municipal de Arapiraca, na presença de 13 dos 17 vereadores da Casa, a Professora Graça destacou 6 escolas que estão funcionando normalmente, outras 38 escolas, de acordo com o documento, estão funcionando parcialmente e outras 15 escolas estão fechadas.

Escolas que estão funcionando normalmente:
Escola Benjamim Felisberto, Escola João Carlos, Escola Otávio Lourenço, Escola Pedro Suruagy, Escola Clodoaldo Pedro e a Escola Suely de Almeida.

Escolas que estão funcionando parcialmente:

João Nascimento, Jaime de AltaVila, Cleonice Barbosa, Hugo Lima, José Pereira Sobrinho, Monsenhor José Soares, Zélia Barbosa, Jesus Redentor, Guimarães Passos, Maria de Nazaré, Loja Maçônica Perfeita União II, Djalma Mateus Santana, Luiz Alberto de Melo, Pedro Aristides, Mário Cesar Fontes, Ana Rita, João Saturnino, José Pereira Lúcio, 31 de Março, João Lúcio, Bom Jardim, Crispiniano, Benildo Barbosa, Manoel João, Jarbas Lúcio, Carlos Alberto, José Ursulino Malaquias, Manoel Terto, Divaldo Suruagy, Valter Bezerra, Claudeci Bispo, Ana Bernardes, Domingos Lopes, Marieta Rodrigues, Dom Constantino, Voluntária Maria das Neves, Fundação João XXIII e Germino Pedro.

Escolas que estão totalmente sem funcionar:

Escola Fernando Collor de Melo, Lauri Capistrano, Pontes de Miranda (CAIC), Lourenço de Almeida, Maria das Dores, Tibúrcio Valeriano, Lena Castelo Branco, João Batista, Manoel Rodrigues, Cônego Epitácio, Antônio Cesário, Pedro Correia das Graças, Jani Camelo Lima, Lindinalva Eulália e Eneas Benedito.
Dando prosseguimento à leitura, a Professora Graça também destacou as creches:
Funcionando, apenas uma creche que é a da Comunidade o Poção. 
Funcionando parcialmente, de acordo com o documento enviado pela secretária de Educação, Mônica Pessoa e lido pela Professora Graça, estão as Creches André Luis, Eurides Correia de Sena, Joana de Ângelis, João Lúcio da Silva, José Pedro, Pontes de Miranda, Deusdete Barbosa, Santo Antônio, Sebastiana Bezerra, Thereza Auto Teófilo, Zélia Barbosa e Manoel Rolim.
Creches que estão totalmente sem funcionar: Berenice Miranda, Boa Vista, Câmara Júnior, Comunitária da Lagoa Cavada, Dr. Geraldo Silva, Jonas Santana Leite, João Jesuíno, Lar da Esperança, Luíza Maria Santana, Maria Bergma, Meu Lar, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Vicente Barbosa.
De acordo com a Professora Graça, o Poder Legislativo está cumprindo o seu papel, onde por diversas oportunidades, já realizou audiência públicas e reuniões com o próprio prefeito Rogério Teófilo, com a secretária de Educação e com os dirigentes do Sinteal e que vai continuar lutando pela categoria.

Por:Assessoria