Como achar o equilíbrio no uso de redes sociais na pandemia?

Nesse contexto em que a conexão digital se torna mais importante do que nunca.

Por Ranjelio Santos 13/05/2020 - 22:13 hs

Em um período de quarentena global, com milhões de pessoas em casa para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Isoladas, as pessoas têm recorrido às redes sociais para estudar, trabalhar e se relacionar com familiares e amigos próximos. Também têm buscado muitas dicas de alívio de estresse, atividades para fazer em casa, receitas fáceis, como trabalhar e lidar com as crianças em casa. As redes sociais lançaram um adesivo com os dizeres “Em casa” para que as pessoas continuassem a publicar fotos do dia a dia, ainda que sem sair da residência.

Em 2009, quando aconteceu a pandemia de H1N1, os smartphones já existiam, mas o celular não tinha a importância que tem hoje e era usado, principalmente, para ligações e mensagens de texto. O Brasil, assim como outros países ao redor do mundo, enfrenta um período desafiador à medida que os impactos do Coronavírus na saúde e economia só aumentam.  Além de socializar, as pessoas estão usando mais as redes para comentar a crise, compartilhar suas experiências durante a pandemia e buscar informações em tempo real.

O isolamento social mudou o comportamento do consumidor. A realidade da quarentena expandiu o consumo digital, principalmente no que se refere a itens de primeira necessidade.

Empresas que possuem uma cultura digital têm melhores condições de ultrapassar essa crise. Isso porque diante de desafios como esse, é hora de recorrer à técnicas de marketing digital para sobreviver a pandemia.

Se a internet já era importante para os negócios, hoje ela é vista como a única alternativa para muitos. Esse é o grande momento de investir em marketing digital! Seja para equilibrar o investimento em mídia com a força operacional, ou redesenhar estratégias de relacionamento e traçar novos caminhos para se aproximar do seu público. Portanto, é preciso:

É verdade que alguns setores serão beneficiados, contudo, quem se voltar para o digital poderá manter-se presente no mercado.

Ao mesmo tempo em que a internet ameniza a solidão, exposição em excesso a informações pode levar à ansiedade. Juntando as notícias que podem assustar pelo risco de contaminação e o crescente números de pessoas que aumentam a cada dia com a confirmação e os óbitos causados pelo Covid-19. Além desta tensão pelo vírus, ainda temos as intrigas políticas, as faltas de recursos, brasileiros precisando de dinheiro sem poder trabalhar, um auxílio que demora a chegar nas mãos de quem precisa e muitos outros detalhes que transforma esta tranquilidade em stress e ansiedade.

Mais o que mais preocupa nesta Pandemia é o conteúdo que se espalha nas redes sociais sem nenhum conteúdo verdadeiro e que por incrível que pareça estes conteúdos FAKES são mais compartilhados do que os verdadeiros. Deixando pessoas com mais dúvidas ou acreditando no que é errado. Acaba atrapalhando as medidas de proteção e aumentando cada vez mais os riscos de contágio.

Aproveite este tempo em casa para refletir, descansar, arrumar algo que você estava adiando em casa, fazer cursos, descansar, ler livros, maratonar séries e filmes, organizar projetos pessoais e se preparar para o retorno das atividades. Se reescreva! Sempre reclamamos que nosso tempo é pouco para fazer algumas coisas. Aproveite e faça tudo o que quis fazer em casa e não teve tempo. Mas sempre mantendo a higienização correta, use máscara ao sair, saia somente para o essencial e seja feliz dentro das suas restrições.